Onde Judas perdeu as botas

perdeu as botas

Lugar distante, remoto e de difícil acesso. A expressão popular estaria vinculada ao Apóstolo Judas, o traidor de Jesus, que o delatou aos soldados em troca de 30 moedas e, depois, foi enforcar-se numa árvore.

É o que registra o evangelista São Mateus, também um dos doze apóstolos seguidores de Jesus, no capítulo 27, versículo 5:

“E Judas, atirando para o templo as moedas, retirou-se e foi se enforcar”.

O traidor de Jesus, a partir do episódio referido, nunca mais foi perdoado pela Igreja e tão menos pela linguagem. Não se sabe se ele usava botas. Possivelmente, não. Nem há registros a respeito do lugar onde se enforcou. Com certeza, porém, não deve ter sido um local aprazível e acolhedor.

Há outras expressões equivalentes, sempre de caráter pejorativo, nas quais Judas e o diabo são sinônimos: onde o diabo perdeu as botas, onde o diabo perdeu as esporas, cafundó dos diabos, no calcanhar do Judas, cafundó do Judas.

Deixe um comentário