LANÇAMENTO
O BODE EXPIATÓRIO  – Edição Especial / Editora AGE

A mais completa coletânea de expressões com   nomes de animais, de A a Z, num único volume. Espírito de porco, tempo de vacas magras, fazer uma vaquinha, tem boi na linha, bicho de sete cabeças, cabeça de bagre, estar com o burro na sombra, idade da loba, boi de piranha, missa do galo, estar com a macaca, deu zebra, matar cachorro a grito, pagar o pato, lágrimas de crocodilo, memória de elefante, idade da loba, papagaio de pirata, soltar a franga, falar cobras e lagartos, ovelha negra, cabra da peste, deu zebra, a cavalo dado não se olha o dente. Mais de 200 expressões com a história de sua origem, o significado literal e original e o sentido atual. Linguagem simples, em estilo objetivo, direto e de refinado humor. Com certeza, leitura aprazível e fonte de pesquisa e de consulta de uma das vertentes mais ricas e criativas da língua portuguesa. Livro indicado para pesquisas e trabalhos escolares e para o leitor que busca resgatar a história de tantas expressões com nomes de animais usadas no dia a dia. Paralelamente, a obra torna-se um pano de fundo para uma compreensão mais abrangente da história da humanidade, por meio da análise de expressões e ditados que refletem o pensamento e os costumes do ser humano. Os animais sempre foram a metáfora perfeita para retratar o comportamento humano. Compreender o sentido original dessas expressões e ditados, portanto, é descobrir e acompanhar o pensamento do homem ao longo da história.

Livro já está à venda na AGE e nas livrarias.

 

cabecadebagreA CPI das Palavras
Coletânea de termos e expressões da vida política com a respectiva etimologia e origem histórica. Com um estilo simples, direto e bem humorado, resgata o significado original de palavras e expressões, buscando a nascente no grego, no latim e em outras línguas, além da mitologia, história, lendas e costumes de povos antigos. A obra não se ocupa de questões de ordem política. Seu objetivo é recuperar o sentido e a evolução de expressões e termos vinculados às Comissões Parlamentares de Inquérito e a fatos do meio político nacional, tornando-se uma leitura atraente, instigante e de caráter didático, constituindo-se em rica fonte de pesquisa. Acabar em pizza, acórdão e acordão, aloprado, bode expiatório, burocracia, caixa-preta e caixa dois, candidato, cartão corporativo, corrupção, cueca, demagogia, democracia, dossiê, dourar a pílula, elefante branco, estelionato, falta de decoro, lobby, máfia dos sanguessugas, maracutaia, mensalão, modus operandi, nepotismo, os laranjas, peculato, plebiscito, propina, república, senador, testemunha, vigarista e conto do vigário, voto de Minerva são apenas alguns dos tantos exemplos abordados. Trata-se de um divertido e, ao mesmo tempo, informativo passeio pelo cenário político brasileiro, propiciando uma visão dos fatos sob o ponto de vista linguístico, o que possibilita uma melhor compreensão da realidade. O livro oferece uma análise provocante dos episódios políticos sem entrar no seu mérito, apenas fazendo o estudo minucioso da constituição e formação da linguagem. É uma aula de semântica, de cidadania e de bom humor.

 

cabecadebagreO Bode Expiatório
Seleção de termos, expressões e ditados populares com nomes de animais. Bode expiatório, lágrimas de crocodilo, amigo da onça, elefante branco, cabra da peste, ovelha negra, besta quadrada, burro de carga, dizer cobras e lagartos, cavalo de batalha, picar a mula, pagar o pato, gatos pingados, afogar o ganso, missa do galo, soltar a franga, tirar o cavalo da chuva, a cavalo dado não se olha o dente, entre tantos, são exemplos de expressões e ditados que a obra recupera. Com um texto leve, objetivo e de refinado humor, o autor faz um paralelo interessante entre o sentido figurado das expressões com o significado literal e original, buscando a explicação lógica – e por vezes não – para o seu atual uso. A marca principal não é apenas resgatar essa riqueza da linguagem dos provérbios e expressões com nomes de animais, mas, sobretudo, recuperar a história de seu surgimento e o sentido original de seu primeiro emprego. Por que a mãe que considera o seu filho o mais lindo do mundo chama-se mamãe-coruja? Por que o rateio de dinheiro entre colegas para cobrir determinada despesa é fazer uma vaquinha? Por que se diz que deu zebra diante de um resultado inesperado ou imprevisto? A resposta para essas e outras perguntas encontra-se em lendas, folclore, literatura, fábulas, histórias e costumes, particularmente na constante e estreita relação entre o ser humano e os demais animais ao longo do tempo. A obra deu reconhecimento nacional ao autor, entrevistado pelo Programa do Jô, na Globo, em 25/12/2007.

 

cabecadebagre Cabeça-de-Bagre
O livro traz uma coletânea de termos, expressões e gírias do futebol. Num estilo simples, direto e humorado, retrata a linguagem de todos os segmentos vinculados a esse esporte, desde os termos formais até as gírias de torcedores e jogadores. Trata-se de uma pesquisa exaustiva, com destaque especial para o capítulo relativo ao nome dos diferentes tipos de jogadores, decorrentes de seu comportamento ou de suas características físicas. Pode-se, a partir do elenco apresentado pelo autor, escalar, por exemplo, uma equipe, do goleiro ao último atacante, com a seguinte formação: frangueiro, pipoqueiro, coveiro, perneta, peladeiro, bola murcha, pereba, armandinho, mercenário, ciscador e mascarado Da mesma forma, chama a atenção a nominata com a qual são designados os diferentes gols, bem como os inúmeros verbetes e expressões com inspiração em nomes de animais. A obra surpreende, ainda, por resgatar e recuperar a origem histórica de expressões e termos comuns, como drible da vaca, zona do agrião, engolir um frango, gatos pingados, gol espírita, gol olímpico, pelada, ciscador, cartola, gandula, marmelada, etc. CABEÇA-DE-BAGRE é uma obra que vai agradar não só a adeptos e admiradores do futebol, mas também – e principalmente – a quem lida diariamente com a linguagem desse esporte, por dever de ofício, nos meios de comunicação. Com certeza, vem preencher uma lacuna existente nessa área e subsidiar o trabalho dos profissionais do esporte das multidões.

 

cabecadebagreO Bode Expiatório 2
Traz mais uma coletânea de expressões e ditados com nomes de animais, tema sempre instigante e que desperta o interesse e a curiosidade. Com seu estilo direto, humorado e, às vezes, irreverente, torna-se uma leitura atraente e prazerosa. Como no livro anterior, Riboldi não apenas registra o sentido atual das expressões com animais de forma didática, mas também recupera a história de sua origem, com o retorno a antigos costumes do povo. Pau-de-arara, bicho-papão, dente de coelho, mula sem cabeça, papagaio de pirata, ver passarinho verde, operação tartaruga, cão chupando manga, matar cachorro a grito, idade da loba, estar com a macaca são alguns exemplos, dentre tantos, de uma linguagem que retrata os costumes, a cultura e crenças do nosso povo. O autor brinda os leitores, também, com muitos ditados e provérbios, além de engraçadas frases de pára-choques de caminhão, retratando sabedoria, preconceitos, machismo nas idas e vindas pelas rodovias do país. Vale a pena embarcar para mais esta atraente viagem pelo mundo das palavras.

 

bodi3O Bode Expiatório 3
Um bode é bom; dois é melhor; três é ótimo. O Bode Expiatório 3, do Professor Ari Riboldi, chega “rente como pão quente”, explicando tintim por tintim a origem de expressões e ditados com nomes de partes do corpo humano, de vegetais, minerais e outros. Um prato cheio para quem gosta de conhecer a história da linguagem viva do povo. Você vai saber onde Judas perdeu as botas, onde fica o quinto dos infernos e o fim da picada, quem é o santinho do pau oco, por que alguém não tem papas na língua e fala pelos cotovelos, por que as paredes têm ouvidos e como se faz um pé-de-meia. Vai descobrir que a menina dos olhos está bem perto, na pupila da pessoa mais próxima de você. Se não entendeu patavina, parta logo para a leitura. Há expressões e ditados a dar com pau, apresentados de forma didática, sem dourar a pílula, em pratos limpos. Riboldi tem um estilo simples, um texto leve, objetivo e comentários humorados e inteligentes, propiciando uma leitura atraente e prazerosa. Um livro perfeito para todas as horas, inclusive para o momento antes de cair nos braços de Morfeu ou enquanto estiver tomando um chá de banco. O que lhe der na telha, aqui vai encontrar. Um verdadeiro presente, não o de grego, mas sim um tesouro da linguagem viva. Não misture alhos com bugalhos. Deixe cair a ficha e não caia no conto do vigário de quem promete mundos e fundos. Agora são favas contadas e Inês é morta. Não fique a ver navios. Embarque de vento em popa nesta maravilhosa viagem de cultura, de humor e de grandes descobertas.

- Os 3 volumes de O Bode Expiatório também estão editados em livro digital (e-book)
- Para adquiri-los, entre em contato pelo email:  aririboldi@terra.com.br

Comments are closed.